Aniversário

Todo mundo faz aniversário. Pessoas (vivas ou mortas), empresas, animais, entidades. Alguns comemoram, outros saem correndo desta data e se escondem como tatu na toca.

Eu sou do tipo que comemoro. Durante muitos dias, se possível. Mas antes de falar do meu aniversário vamos entender de onde vem este costume.

Os aniversários são comemorados desde o Egito antigo (3.000 a.C.) Tanto os egípcios quanto os gregos, restringiam as comemorações apenas aos faraós e deuses, claro. Não demorou muito para que este  hábito se estendesse tb aos romanos, que davam o privilégio ao imperador, a sua família e aos senadores. Nos primórdios do cristianismo, o costume foi abolido por causa das suas origens pagãs. Os costumes de dar parabéns, dar presentes e de celebração – com o requinte de velas acesas – nos tempos antigos eram para proteger o aniversariante de demônios e garantir segurança no ano vindouro . Foi só no século 4 que a Igreja começou a celebrar o nascimento de Cristo, o Natal. Daí ressurgiu o hábito de festejar aniversários e aos poucos foram surgindo os símbolos: o bolo, as velinhas, o “Parabéns a Você” etc.
 O costume de acender velas nos bolos começou com os gregos. Bolos de mel redondos como a lua e iluminados com velas eram colocados nos altares do templo de Ártemis. As velas de aniversário, na crença popular são dotadas de magia especial para atender pedidos. Acreditava-se também que as saudações natalícias tinham poder para o bem ou para o mal, porque a pessoa neste dia supostamente estava perto do mundo espiritual.

O “Parabéns a Você” surgiu em 1875. Sua história começa nos Estados Unidos. Duas professoras primárias da cidade de Louisville, no Estado de Kentucky, as irmãs Mildred e Patricia Smith Hill, resolveram compor uma quadrinha para seus alunos cantarem quando chegassem à escola, pela manhã. O resultado foi Good Morning To All (Bom Dia para Todos).

Em 1924, uma editora musical americana lançou um livro de partituras, o “Celebration Songs”. Como na época não havia uma música própria para ser tocada em aniversários, a editora emprestou a melodia das irmãs Smith Hill e rebatizou-a como Happy Birthday To You (Feliz aniversário para você).  Mas, nove anos depois, em 1933, a canção foi usada como tema de uma peça teatral na Broadway, em Nova York, não por acaso intitulada Happy Birthday To You.

Pois é. Depois daquela peça teatral de sucesso, a música Happy Birthday to You se espalhou pelo mundo e chegou ao Brasil no final da década de 30. Aqui era cantada nas festinhas das famílias abonadas, em inglês mesmo. 

A versão brasileira da música foi decidida em um concurso da Rádio Tupi-RJ, em 1942, vencido pela paulista Bertha Celeste Homem de Mello.
O docinho mais famoso dos aniversários é brasileiro! O brigadeiro surgiu na disputa presidencial de 1945. Eleitoras do brigadeiro Eduardo Gomes criaram o “doce do brigadeiro” tentando conquistar votos através do paladar do eleitorado. O doce foi um sucesso, mas o brigadeiro acabou perdendo as eleições.

Como vêem este costume já é bem antigo, não foi aquela sua tia chata que inventou o bolo, o apagar das velinhas, aquele mico total. Não, isso já vem de longe. Mas como pode ver sempre foi um hábito nobre.

Por isso, quando fizer aniversário, mesmo que não goste de receber os parabéns, mesmo preferindo evitar os micos e escolher se esconder de todos. Em algum momento, ainda que sozinho, páre e pense. Faça uma prece para você mesmo, perceba neste dia algo especial. Afinal o que é o aniversário senão a comemoração da vida, da nossa própria vida.

Feliz Aniversário!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: