Arquivo do autor:simonepires

Covardia

 

“É o oposto de bravura e de coragem. É algo que te força a não tentar, a não lutar por simples medo, por indecisão, por fraqueza. É deixar de fazer algo, desistir, abandonar pela metade pela falta de confiança em si próprio. É atacar sabendo que o adversário não poderá defender-se.”

Diz-se covarde aquele que pratica a covardia.

Diariamente nos deparamos com estas situações, onde as pessoas não realizam as coisas por pura falta de coragem. E claro, sempre se arrependem depois. Simplesmente pelo fato de que jamais saberão o resultado daquilo que não tiveram coragem de fazer.

Na maioria das vezes a covardia vem junto com o medo, mas medo todo mundo sente. A diferença entre o medroso e o corajoso é que o primeiro não consegue vencer o medo e o segundo sim. Não que ele não sinta medo, mas encontra uma maneira de passar por cima dele, de vencê-lo.

E o que disperta o medo nas pessoas ou a falta de coragem?

Isso varia de pessoa a pessoa, mas o que quero colocar aqui é o fato das pessoas deixarem de vivenciar experiências, atitudes, viver a vida com tudo que ela nos oferece porque não tiveram coragem.

Coragem de arriscar, de se expôr, coragem de ir atrás daquilo que querem, de enfrentar seus próprios desejos e monstros.

Isso é puro desperdício porque a vida passa rápido e deixar de fazer algo por falta de coragem é muita covardia e simplesmente abandonar algo pelo caminho, sem mesmo tentar resolver uma situação, por fraqueza, medo ou indecisão, é o melhor a fazer?

Minha colocação aqui é fazer pensar na covardia. Não no momento que fere o outro, mas a sí próprio. Me refiro a uma covardia interna, aquela que atrapalha apenas a nossa própria vida que não chega a fazer mal a alguém como passar por cima de um inimigo frágil. Não, me refiro aqui a covardia pessoal, aquela que afeta a si e não a outrem.

Refletir sobre o fato de não fazer, acovardar-se, deixar passar. E avaliar porquê fazemos isso, porque não conseguimos ir até o final.

Pare para pensar nos momentos em que foi covarde e como teria sido incrível se tivesse ao menos tentado e dado a chance de conseguir, quanto você teria crescido, quanto teria ficado orgulhoso de si mesmo, como teria sido sentir-se um vencedor.

Em muitos momentos da nossa vida somos fracos, inértes. Vale a reflexão do porquê deixarmos o medo e a falta de coragem influenciar tanto em nossas vidas a ponto de nos fazer escolher conviver com o sentimento de abandono a mostrar-se destemido, pronto para enfrentar os medos. Não digo que teremos e vamos vencer sempre, mas se não enfrentarmos nossos medos e se não encontrarmos coragem para seguir em frente e encarar nossas escolhas, atos e desejos, que tipo de ser humano seremos?

Anúncios

10 coisas que você deve fazer num relacionamento

Conheceu alguém legal?

Acha que vale à pena investir nessa relação?

Então seguem 10 dicas para você se dar bem e quem sabe compartilhar um amor verdadeiro!

  1. Seja independente. Você não estava na sua quando conheceu este anjo? Então não mude sua vida, apenas acrescente ele. Isso, igual receita de bolo: vc não retira os ingredientes, vc os acrescenta e a receita vai ficando melhor ainda.
  2. Ritmo lento. Nada de sair planejando um monte de coisas, pensando isso e aquilo. Calma, tenha paciência. Não atropele o tempo. Nem queira que tudo se resolva no “seu” tempo. O tempo tem vontade própria, faz quando ele quer.
  3. Priorize você mesma. Sim, primeiro você e depois tudo o que existe na sua vida.
  4. Seja cautelosa. Tente entender o contexto da situação, conhecer a pessoa com quem está envolvida. Uma ação impensada pode levar tudo a perder ou causar uma impressão errada.
  5. Não mergulhe de cabeça. Sei que quando a paixão pega, isso é quase impossível, mas antes de pular de cabeça neste novo relacionamento, tenha cuidado. Molhe os pés primeiro, sinta a temperatura da água, veja se não há pedras por perto e depois dê um salto  calculado. Exatamente como faria numa cachoeira. Às vezes cair de cabeça pode trazer adrenalina, mas o resultado pode ser desastroso.
  6. Diga  a verdade. Em qualquer circunstância, mas principalmente ao se relacionar com alguém, se voce mentir, inventar uma história , com o tempo ela lhe trará problemas. Seja verdadeiro com o seu amado (a).
  7. Assuma seus sentimentos. Se você está gostando, deixe-o perceber, não tenha medo. Assuma seus sentimentos. Gostar de alguém é lindo, especial, não esconda isso.
  8. Seja criativa. Experimente coisas novas com o seu amado. Nada como viver uma experiência juntos para unir o casal. Pense em algo que os dois gostariam de fazer e mãos à obra.
  9. Interesse-se pela vida dele. Se você mostrar interesse pela vida do ser amado ele perceberá que além de passar ótimos momentos ao seu lado, ele ainda poderá contar com voce num momento difícil. Isso mostra que você está realmente interessada nele e valoriza-o como pessoa.
  10. Ria, sorria, leve algumas coisas na esportiva. Não crie caso o tempo todo. Bom humor é fundamental numa relação à dois.

Espero que estas dicas tragam alguma luz para você. Claro que uma relação a dois é bem mais complexa que isso. Mas se você começar por estas já está indo muito bem. Boa sorte!


10 coisas que você não deve fazer num relacionamento

Está num relacionamento com alguém? Nova ou velha esta relação precisa de cuidados. Aqui vão algumas dicas do que não fazer (válidas para homens e mulheres):

  1. Não seja pegajoso(a), mas tb não abandone o parceiro, se vc está a fim, demonstre!
  2. Cuidado com o look, não exagere, look piriguete nem pensar! (esse vale para a mulherada), mas tb não vai sair sempre de bermuda e camiseta com a gata, né, às vezes vale à pena dar uma caprichada no visual para ela.
  3. Sem essa de ficar falando igual criança e cheio de nhem nhem nhem, isso é ridículo!
  4. Tudo bem se vc gosta de tudo arrumadinho, mas cuidado para não ser chata(o) com tanta arrumação, deixe uma baguncinha revolucionar a sua vida, depois vc arruma.
  5. Mandar na relação ta por fora, tanto para homens quanto para as mulheres, o equilíbrio é a melhor forma de se relacionar.
  6. Pera aí, devagar com o ciúmes. Antes de fazer aquela cena, pare e pense se vc não está exagerando. Se o caso for grave mesmo aí é que vc deve pensar, será que a cena vale à pena mesmo? Ou sair por cima, chic e segura(o) de sí não seria a melhor saída. Sem barraco né!
  7. Manter a forma é ótimo, quam não gosta de um corpinho sarado, mas sair com o gato e ficar contando as calorias no restaurante é ridículo. Pegue leve, mas seja gente de verdade, ninguém come alface o tempo todo.
  8. As coisas estão difíceis para todo mundo, mas daí a se relacionar com alguém só por que o cara ta bem de vida é o fim, né. Valorize-se e pense bem antes de dar uma de interesseira(o)!
  9. Ta bom, vc não precisa gostar de acampar, fazer trekking, ficar toda suada e cheia de poeira, mas de vez em quando uma lama aqui, uma alga salgada ali, da um tempero bem especial, não seja fresca(o), curta a vida ao lado do seu amor. Depois vc toma banho.
  10. Não crie expectativas. Conheceu um cara ou uma gata legal? Deixa rolar, conheça a pessoa primeiro e não crie expectativas, elas atrapalham tudo e talvez vc fique chateada(o) sem motivo. Cuidado.

Romance

Uma das palavras mais faladas nos últimos dias é casamento. Está em moda? É cafona? Amor, romance. Príncipes e princesas o sonho de toda mulher. O mundo se volta para um evento que é um símbolo de uma era que já não existe mais.

Hoje, as pessoas se casam por necessidade, por conveniência, por interesse. O amor é egoísta. Pensa somente em sí e muito depois no outro. As pessoas se conhecem e pensam: nossa que pessoa incrível, juntos podemos fazer isso e aquilo e esta pessoa vai agir assim e eu vou dizer aquilo…enfim quando a gente para para ver, já criou uma pessoa que não existe, um relacionamento virtual, psicológico, criativo, pura invenção.

O problema está em quando não criamos. Mas sim quando encontramos. existem pessoas perfeitas. Acredite. Aquelas que tem cheiro, cor, aroma e sabor. Estas, quando encontradas, são tão de imediato amadas, que nem percebem, de tão leve que são. Estas, são como os anjos, que chegam, se instalam e quando percebemos, não sabemos viver sem eles.

O amor é incrível. As pessoas são maravilhosas. A vida é incrível! Vivam, sintam, amem. Que batam os corações, que rulfem os tambores, que toquem os sinos. Que entre a guarda real, que fechem os portões e dêem início à cerimônia. Louvemos aos Deuses, príncipes e princesas.

Se pudermos nos voltar para nós mesmos e ao nosso redor. E aos poucos ir fazendo um pouco. A nossa parte. Algo aqui e ali, para então perceber que a felicidade está tão perto que podemos tocá-la.

Felicidade aos noivos. Ao condado. Ao reino. Felicidade ao mundo, que sem ela não vivemos. Uma benção aos noivos, que os bons ventos os levem à uma vida feliz.


Sequestro de idosos

Esta semana foi aniversário de uma tia que adoro. Fui feliz visitá-la para comemorar uma data especial seu 77o aniversário. Ela é uma senhora ativa, caminha todos os dias, faz aulas de Tai chi e computação e adora uma farra.

Lá pelas tantas pergunto sobre as últimas novidades e me surpreendo ao saber que ela havia sido sequestrada durante uma de suas caminhadas há 15 dias atrás. Fiquei indignada! Como assim, uma senhora de 77 anos sendo sequestrada. O golpe é o seguinte: uma mulher desvia a atenção da pessoa e a faz caminhar em direção ao parceiro (que neste caso era um homem de terno). Ao chegar bem perto eles a empurram para dentro de um carro, dizendo que estão armados.

A intensão é ir até a casa da vítima pegar tudo o que puderem e depois levá-la ao banco para sacar o dinheiro da poupança. Isso mesmo aquele sagrado dinheirinho que os idosos guardam para necessidades. A quadrilha age na mesma região, mas troca os integrantes de vez em quando para não marcar o rosto e correr o risco de ser reconhecido.

Ora, tenham vergonha nesta cara e vão trabalhar! Muito fácil passar o dia aplicando golpes em velhinhos. Será que esse pessoal não tem nada melhor pra fazer?


Ciclovia

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ultimamente tenho pedalado bastante. Vou e volto para a academia diariamente, na hora do almoço. Assim aproveito e reforço a malhação, além de contribuir para o meio ambiente, poluindo menos.

Confesso que não me surpreendo. Apesar de ter ciclofaixa aos domingos, campanha para o uso da bicicleta, as pessoas não estão preparadas para conviver com o ciclista.

Os motoristas não fazem idéia de como seria simpático abrir10 cmpara o ciclista passar pelo cantinho, naquela subida enorme. Para eles tanto faz, porque só precisam colocar o pé no acelerador e o carro anda. Mas para quem vem pedalando, uma brechinha pode ser tudo.

Todos parecem que gostam de tirar uma “fina” do ciclista e olham pra gente como se não tivéssemos nada para fazer. O fato de pedalar pela cidade ainda da impressão de férias para as pessoas, por isso os olhares de desdém, como quem diz: “essa pessoa não tem o que fazer, fica andando de bicicleta na rua, atrapalhando o trânsito”!

A sociedade ainda terá muito que aprender, antes de conseguir migrar míseros adeptos ao pedal.

Mas, vejamos como isso funciona na Holanda: o país da bicicleta.

Imagine um estacionamento para 8 mil bicicletas. Ficou pensando em como acharia a sua? Em Amsterdã é assim, e você tem que ficar esperto para não perder a sua magrela no meio de tantas.

Mas diferente do Brasil, na Holanda o trânsito foi adaptado às bikes, com sinaleiras, placas, ciclovias e estacionamentos. Mas a principal característica (além da planície da cidade) é a cultura local. Os holandeses convivem muito bem entre as bikes, homens andam de terno, mulheres fazem compras e carregam sacolas. Enfim a bicicleta faz parte da cultura local.

Será que um dia isso vai existir no Brasil?


Aniversário

Todo mundo faz aniversário. Pessoas (vivas ou mortas), empresas, animais, entidades. Alguns comemoram, outros saem correndo desta data e se escondem como tatu na toca.

Eu sou do tipo que comemoro. Durante muitos dias, se possível. Mas antes de falar do meu aniversário vamos entender de onde vem este costume.

Os aniversários são comemorados desde o Egito antigo (3.000 a.C.) Tanto os egípcios quanto os gregos, restringiam as comemorações apenas aos faraós e deuses, claro. Não demorou muito para que este  hábito se estendesse tb aos romanos, que davam o privilégio ao imperador, a sua família e aos senadores. Nos primórdios do cristianismo, o costume foi abolido por causa das suas origens pagãs. Os costumes de dar parabéns, dar presentes e de celebração – com o requinte de velas acesas – nos tempos antigos eram para proteger o aniversariante de demônios e garantir segurança no ano vindouro . Foi só no século 4 que a Igreja começou a celebrar o nascimento de Cristo, o Natal. Daí ressurgiu o hábito de festejar aniversários e aos poucos foram surgindo os símbolos: o bolo, as velinhas, o “Parabéns a Você” etc.
 O costume de acender velas nos bolos começou com os gregos. Bolos de mel redondos como a lua e iluminados com velas eram colocados nos altares do templo de Ártemis. As velas de aniversário, na crença popular são dotadas de magia especial para atender pedidos. Acreditava-se também que as saudações natalícias tinham poder para o bem ou para o mal, porque a pessoa neste dia supostamente estava perto do mundo espiritual.

O “Parabéns a Você” surgiu em 1875. Sua história começa nos Estados Unidos. Duas professoras primárias da cidade de Louisville, no Estado de Kentucky, as irmãs Mildred e Patricia Smith Hill, resolveram compor uma quadrinha para seus alunos cantarem quando chegassem à escola, pela manhã. O resultado foi Good Morning To All (Bom Dia para Todos).

Em 1924, uma editora musical americana lançou um livro de partituras, o “Celebration Songs”. Como na época não havia uma música própria para ser tocada em aniversários, a editora emprestou a melodia das irmãs Smith Hill e rebatizou-a como Happy Birthday To You (Feliz aniversário para você).  Mas, nove anos depois, em 1933, a canção foi usada como tema de uma peça teatral na Broadway, em Nova York, não por acaso intitulada Happy Birthday To You.

Pois é. Depois daquela peça teatral de sucesso, a música Happy Birthday to You se espalhou pelo mundo e chegou ao Brasil no final da década de 30. Aqui era cantada nas festinhas das famílias abonadas, em inglês mesmo. 

A versão brasileira da música foi decidida em um concurso da Rádio Tupi-RJ, em 1942, vencido pela paulista Bertha Celeste Homem de Mello.
O docinho mais famoso dos aniversários é brasileiro! O brigadeiro surgiu na disputa presidencial de 1945. Eleitoras do brigadeiro Eduardo Gomes criaram o “doce do brigadeiro” tentando conquistar votos através do paladar do eleitorado. O doce foi um sucesso, mas o brigadeiro acabou perdendo as eleições.

Como vêem este costume já é bem antigo, não foi aquela sua tia chata que inventou o bolo, o apagar das velinhas, aquele mico total. Não, isso já vem de longe. Mas como pode ver sempre foi um hábito nobre.

Por isso, quando fizer aniversário, mesmo que não goste de receber os parabéns, mesmo preferindo evitar os micos e escolher se esconder de todos. Em algum momento, ainda que sozinho, páre e pense. Faça uma prece para você mesmo, perceba neste dia algo especial. Afinal o que é o aniversário senão a comemoração da vida, da nossa própria vida.

Feliz Aniversário!


Feliz Aniversário

Nasce um blog. Hoje é nosso aniversário e a partir desta data você verá aqui assuntos ilários, curiosos, polêmicos entre tantos outros, sob o olhar feminino.